Criei um canal no youtube

Às vezes, a gente já tá com vontade de fazer algo há um bom tempo, mas fica sempre adiando. Às vezes por medo, por preguiça, porque você acha que não é uma boa ideia, ou então porque tem medo do que os outros vão falar. Às vezes simplesmente por acharmos que a hora certa ainda não chegou. Mas a verdade é: não existe hora certa para correr atrás do que você sonha ou morre de vontade de fazer. Se você não for lá e fizer, nada vai acontecer, mesmo.

Eu já estava sentindo isso há um tempinho e, eu finalmente decidi que era a hora de colocar em prática. Talvez, a minha mudança pra Portugal tenha me dado o empurrãozinho que eu estava precisando. Quem me conhece, sabe que assim como eu sempre tive vontade de criar um blog, eu sempre tive vontade de criar um canal, mas sempre tive muita vergonha e insegurança.

Criei meu canal no youtube e já postei dois vídeos lá. Nele vou falar e mostrar um pouco sobre a minha vida aqui em Portugal, e também sobre coisas do meu interesse, ou seja, boa parte dos assuntos abordados aqui no blog. Nesse vídeo abaixo, eu expliquei um pouco melhor tudo isso. No outro vídeo, eu mostrei um pouco dos lugares pelos quais eu já passei aqui em Portugal.

Quando eu decidi que iria criar o canal, óbvio que fiquei em dúvida se deveria realmente fazer isso. Se daria certo, ou seria apenas mais uma coisa que iria começar e iria desistir no meio. Mas, se eu não tivesse começado, nunca saberia a resposta para essas perguntas. Também, nunca sentiria o mix de sensações que está dentro de mim agora. Alegria, felicidade, gratidão.

Eu espero de coração que vocês queiram e gostem de me acompanhar por lá também. Um muuuuuito obrigada a todos que me apoiam, leem meus posts, comentam e me fazem sentir o quanto é bom “blogar”.

YOU CAN’T WAIT FOREVER. DO SOMETHING AND MAKE IT HAPPEN.

Continue Reading

Me mudei para Portugal!

Mudanças às vezes são necessárias.

É algo que vem de dentro,

Um sentimento que você não sabe explicar.

Às vezes já está lá há um tempinho, 

Às vezes acabou de chegar.

Fácil não vai ser, a saudade vai bater,

Mas com o tempo a gente aprende a lidar

Com esse sentimento que só tende a aumentar. 

Eu já estava sentindo isso há um tempo, mas quando a hora certa chega, você percebe que tem que agarrar a oportunidade. Saí de Belém, no Norte do Brasil e me mudei para Portugal. Eu sentia que não pertencia ao lugar, e sempre sonhei em sair de lá. Não que eu não ame a cidade, Belém mora no meu coração e todas as pessoas que conheci e convivi por lá também, mas desde pequena eu sempre senti que não me encaixava lá. Que aquilo era muito pouco pra mim e que o mundo era tão grande para eu passar a minha vida inteira só naquele lugar. Nunca pensei que me mudaria para um lugar tão distante, mas às vezes, Deus tem planos pra gente que não poderíamos imaginar.

Comecei a procurar sobre como entrar em faculdades em Portugal com o Enem, escolhi a faculdade que gostaria de estudar, e fiz a minha candidatura. Depois disso, entreguei tudo nas mãos de Deus, afinal, nada aconteceria se ele não quisesse também.

Peço desculpa para vocês por todo esse tempo sem posts, estava tudo meio corrido por causa da mudança e com a adaptação a vida aqui. Se vocês puderem e tiverem curiosidades, deixem temas para ideias de posts com algum assunto que envolva viagens, mudanças, vidas novas. Posso fazer sobre as minhas primeiras impressões sobre o País, as diferenças de costumes que já percebi até agora, sobre preços.

Esse post foi mais para explicar tudo o que estava acontecendo na minha vida. Eu espero que vocês gostem dos novos posts que vem de agora em diante e também, da nova era que o blog vai entrar agora. Que a minha vida vai entrar agora.

BELIEVE IN YOURSELF AND GO FOR IT

Continue Reading

Transição capilar, muito mais que cabelo – Minha experiência

Transição Capilar. Se tem um assunto que está em “alta” ultimamente, é esse. Como cada vez mais mulheres se aceitando do jeitinho que são, não é surpresa que esse assunto seja bastante discutido.

Depois de uma época (ainda atual, na verdade), em que apenas mulheres de cabelo liso eram bonitas, e o cabelo enrolado era considerado “feio”, voltar a ter seus cachos na atualidade é sinal de bravura, garra e orgulho. Orgulho não apenas próprio, mas de/por muitos que estão nessa batalha diária com os padrões impostos.

No post de hoje eu vou contar para vocês, (com direito algumas fotinhos minhas), um pouquinho do que eu já passei com o meu cabelo e dar algumas diquinhas para quem está passando pela transição agora.

Minha experiência:

Comecei minha transição capilar em 2015 e digamos que ainda estou nela até hoje. Fiz progressiva por cerca de 6 anos. Minha mãe começou a alisar o meu cabelo mais ou menos quando eu tinha 10 anos, não a culpo por isso, pois sei que na época eu dava muito trabalho em relação a arrumar, pentear e etc o cabelo. Porém, certa vez eu fui retocar a progressiva e usaram um produto forte demais, conclusão: meu cabelo quebrou todinho. Então, quando eu fui crescendo e percebi que todo o sacrifício de alisaro cabelo regularmente quando a raiz estava crescendo, decidi que estava na hora de parar. Eu não aguentava mais passar horas no salão fazendo algo que não fazia bem para mim nem para o meu cabelo.

Como era o meu cabelo

Então, decidi que iria parar de alisar, mesmo com minha mãe às vezes dizendo que eu não estava fazendo a coisa certa. No entanto, não consegui ficar com a raiz muito diferente do lisão do resto do cabelo. Então, comecei a fazer um procedimento (sem química) para diminuir o volume, enquanto cortava todo o resto do liso da progressiva do cabelo, que foi o que o meu cabeleireiro achou que era o melhor a se fazer no momento. E eu concordo plenamente com ele, pois a parte do meu cabelo que tinha química estava muito danificada.

(Na foto do meio vocês conseguem ver bastante a diferença entre a parte danificada do cabelo e a parte que já tinha crescido. Na última vocês podem ver como as pontinhas estavam bem ressecadas).

Me lembro até hoje quando fui pela última vez cortar o cabelo, para tirar a parte lisa dele. Foi uma sensação indescritível, uma das melhores que já senti em toda a minha vida. Senti uma vontade imensa de chorar logo depois que cortei (ainda no salão) e as pontinhas começaram a enrolar, porém, fiz a plena e me controlei haha.

Mas, como disse antes, tinha começado a fazer aquele procedimento para diminuir o volume e quando vi, estava passando pela minha 2ª transição capilar. Óbvio, nem se comparava com a outra, pois não eram texturas muuuuito diferentes, mas tinham partes do meu cabelo que não enrolavam muito bem. Mas dessa vez, era algo que apenas o tempo poderia me ajudar.

Valeu a pena?

Posso dizer, com toda a certeza, que essa foi a melhor escolha que eu já fiz em toda a minha vida. A transição capilar pra mim não foi apenas redescobrir o meu cabelo, mas também me redescobrir. A transição capilar pra mim foi uma transição na minha vida, em geral. Descobri que o cabelo enrolado pertencia a mim, sim. Descobri que eu amava o meu cabelo daquela forma. Descobri que meu cabelo sempre foi bonito, porém eu não conseguia me aceitar.

Quando eu fiz escova pela primeira vez depois da transição (para a minha formatura do colégio), eu não me senti eu mesma. Minha vontade era de correr para debaixo do chuveiro e deixar o meu cabelo beeeeem enroladinho de novo.

Se você está passando pela transição capilar, segue aqui algumas dicas valiosas:

Tente abolir qualquer tipo de procedimento que possa danificar o seu cabelo, como chapinha, secador e etc. Te garanto que no final, quando você ver o seu cabelinho todo definido, será muito mais fácil e feliz.

Procure um especialistas em cabelos ondulado e enrolados. Se não tiver na sua cidade, assim como na minha não tem, converse com profissional que cuida do seu cabelo para ver a opinião dele sobre o melhor tipo de corte para definir os seus cachos, produtos e etc.

Não desista! Se você entrou nessa, foi porque algum dia já sentiu vontade de voltar a ver o seu cabelinho ondulado ou enrolado novamente. Segue firme e aproveita todos os momentos e sentimentos que a transição pode te oferecer. Quando você chegar ao final, vai perceber que foi mais fácil do que você imaginava.

Durante a transição recebi muuuitos cometários falando que o meu cabelo estava sempre bagunçado, ou de pessoas que mandavam eu penteá-lo. Não dê ouvidos a esse tipo de cometário, eles não sabem pelo que você está passando!

Lembrando que com esse post estou apenas compartilhando a minha experiência. Não acho que a transição capilar seja obrigatória, caso você alise o cabelo. Faça o que te faz feliz e o que faz você se sentir bem consigo mesma. Eu espero que vocês tenham gostado e me desculpem pelo post estar tão grande! Se você já passou pela transição, deixa aqui embaixo um comentário contando a sua experiência, eu vou adorar saber! 🙂

ps: todas essas fotinhos estão lá no meu instagram.

YOU ARE MORE THAN BEAUTIFUL.

Continue Reading